Posts

7 dicas para mais sustentabilidade em casa

Seja fazendo compras, lavando ou limpando – há muitas maneiras de viver de maneira ecológica em casa. A DEKRA Solutions mostra sete dicas sobre como viver uma vida sustentável.


 lampe-243x300Economizando eletricidade

Não apenas no trabalho, mas também em casa, você pode viver de maneira sustentável usando a eletricidade com moderação. De acordo com a campanha “Vida Sustentável” do governo alemão, uma família de quatro pessoas gasta mais de 1.000 euros em eletricidade em média por ano, pelo menos um quarto dos quais é gerado por grandes aparelhos. Portanto, seria bom se todos os aparelhos de uma casa tivessem baixo consumo. Rótulos de energia, como o Blue Angel, o EU Energy Star, o rótulo ecológico da UE ou o de Eficiência Energética na América do Sul, mostram quais aparelhos economizam energia. Também é recomendável desconectar sempre os aparelhos não utilizados da fonte de alimentação. O uso de lâmpadas LED também economiza eletricidade. Apenas acenda a luz nos quartos em que você está atualmente.

 

Limpeza

Segundo o governo alemão, os cidadãos alemães compram cerca de 220.000 toneladas de produtos de limpeza doméstica e cerca de 260.000 toneladas de detergente para lavar louça anualmente, com base em estimativas da indústria. A dosagem exata é importante para poluir menos a água. O motivo: muitos agentes de limpeza contêm substâncias nocivas ao meio ambiente ou perigosas para a saúde. De acordo com a Agência Federal do Meio Ambiente, produtos de limpeza para todos os fins, detergente para a louça para as mãos, leite para limpeza e produtos de limpeza ácidos à base de ácido cítrico são suficientes para manter a casa limpa. Se não há como evitar um agente de limpeza especial, busque por rótulos de produtos ecológicos.

 

Lavanderia

Ao lavar a roupa, a Agência Federal do Meio Ambiente recomenda que a máquina seja carregada o mais completamente possível e que o lava roupas – de preferência altamente concentrado – seja usado com moderação. Também preste atenção à dureza da água e ao grau de mancha. É melhor evitar o uso de amaciante. Na maioria dos casos, também é suficiente lavar a roupa a uma temperatura baixa. Segundo o governo alemão, 30 a 40 ° C é suficiente.

 

Compras de supermercado deksol-icons-piktogramme-4-002-einkaufen

Compras de mantimentos também podem ser sustentáveis de várias maneiras. Segundo o governo alemão, quem presta atenção ao seu consumo de carne já contribui para a proteção de recursos. O motivo: para produzir apenas um quilo de carne bovina, por exemplo, são necessários mais de 15.000 litros de água. A Agência Federal do Meio Ambiente aconselha a comprar alimentos orgânicos. Preste atenção à origem regional e sazonal. Idealmente, evite o desperdício de alimentos. Cerca de 60% do desperdício de alimentos é originário de nós, consumidores. Em vez disso, você pode fazer um plano de refeições e, idealmente, comprar apenas o que precisa.


Cozinhando

Também existe o potencial de economizar energia e água ao cozinhar. De acordo com a Agência Federal do Meio Ambiente, é mais eficiente em termos de energia aquecer massas ou água do chá com uma chaleira. Deixar a tampa em tachos e panelas durante o cozimento economiza energia adicional. O uso de panelas de pressão economiza até 50% de energia. Ao assar, é aconselhável colocar o forno em circulação. Além disso, o refrigerador e o freezer nunca devem ficar abertos por mais tempo do que o necessário. Recomenda-se usar os aparelhos o maior tempo possível e repará-los, se necessário.

 

Sustentabilidade no banheiro

Para economizar água quente, a Agência Federal do Meio Ambiente recomenda tomar um banho em vez de um banho completo. No entanto, o tempo de banho não deve exceder dez minutos, pois o consumo de água será superior ao de um banho completo. Além disso, a água nunca deve correr enquanto lava as mãos. Você também pode consumir de forma sustentável ao comprar produtos de farmácia, seja uma escova de dentes de bambu em vez de plástico, frascos de shampoo de plástico reciclável ou tecidos reutilizáveis para remoção de maquiagem de tecido.

 

muell-300x300Evitando o desperdício

Não deite fora os alimentos no momento em que excede a data de validade. A Agência Federal do Meio Ambiente recomenda que você confie no seu olfato ou paladar e só então tome sua decisão. Isso não se aplica a produtos animais facilmente perecíveis. Sacos e cestas reutilizáveis substituem os sacos de plástico durante as compras. Se você ainda tiver sacos de plástico em casa, eles devem ser reutilizados o mais rápido possível. Os resíduos em casa também devem ser separados corretamente, a fim de reciclar o máximo possível. Você também deve comprar produtos sem embalagem, com embalagem reciclada ou em recipientes reutilizáveis, como garrafas retornáveis.

 

Imagens gráficas: www.flaticon.com

Matéria Revista DEKRA Solutions: https://www.dekra-solutions.com/2020/04/7-tips-for-more-sustainability-at-home

Na Semana Nacional do Trânsito, DEKRA apresenta dicas para um trânsito mais seguro

Os próximos dias marcam a “Semana Nacional do Trânsito” no Brasil, que ocorre anualmente entre 18 e 25 de setembro, sendo o Dia Nacional do Trânsito comemorado no dia 25 de setembro. O principal objetivo dessas datas é o desenvolvimento da conscientização sobre segurança no trânsito, tanto para motoristas quanto para pedestres.
O Dia Nacional do Trânsito foi instituído com a criação do Código de Trânsito Brasileiro, em setembro de 1997. Todos os anos o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) escolhe um tema específico para ser debatido ao longo da semana. Em 2016, o tema escolhido foi “Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito – 2011/2020: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro”.
Segundo o Denatran, o tema acompanha a evolução das ações de campanha de educação de trânsito do órgão. O Brasil é um dos países com mais acidentes de trânsito, nos quais morrem por ano aproximadamente 40 mil pessoas. Por isso, o trabalho de educação e conscientização é tão importante para que as estatísticas alarmantes de acidentes nas estradas possam mudar.
Tendo a segurança no trânsito como um de seus propósitos corporativos, o Grupo Dekra, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta, como parte de seu apoio à Semana Nacional de Trânsito, três dicas para criar uma cultura de prevenção de acidentes e uma vida mais segura no trânsito em todo o País.
1. Converse com seus filhos e amigos
A criação de uma cultura de prevenção e atenção no trânsito passa pela educação. E a educação para o trânsito já é pauta em muitas escolas, mas deve começar em casa. Converse com seus filhos sobre atitudes seguras nas ruas e estradas, tanto como pedestres quanto como motoristas. Ensine as regras básicas como as cores do sinal e a importância da faixa de pedestres. Ensine que respeitar a velocidade limite é fundamental e que um trânsito mais seguro é uma construção coletiva.
Mas não se atenha apenas às crianças. A educação passa também por amigos e familiares. Ao ver um amigo que está de carro beber, não hesite em pedir que ele vá embora de táxi ou uber. Faça o seu papel de cidadão e comece a influenciar positivamente as pessoas ao seu redor, com orientações, exemplos e boas práticas.
2. Dê o exemplo
De nada vai adiantar orientar se você não seguir o que fala. Não basta saber quais são as regras, é preciso segui-las. Dê sempre o exemplo. Uma pesquisa do Hospital Samaritano, realizada em janeiro desse ano, revelou que 80% dos motoristas paulistanos dirigem e usam o celular ao mesmo tempo.
Ao usar seu telefone enquanto dirige, pense que seu filho pode estar vendo isso e achando que é correto. Ou outros motoristas podem estar vendo e achar normal, replicando a mesma atitude.
“A uma velocidade de 50 km/h, motoristas que olham para o aparelho por cinco segundos percorrem uma distância de cerca de 70 metros sem saber do que se passa ao seu redor sendo incapaz de reagir a qualquer coisa que possa acontecer na estrada. Nessa velocidade, um segundo de desatenção é equivalente a 15 metros de direção às cegas”, explica Mário Maurício, CEO da DEKRA no Brasil.
O mesmo vale para quando você for o pedestre. Não atravesse o farol vermelho, procure sempre a faixa de pedestres, faça questão de adotar um comportamento seguro e replicar o exemplo para quem está ao seu redor.
3. Exerça a empatia
No trânsito, a empatia é fundamental. Não adianta adotar uma postura segura se os demais motoristas não adotarem, pois você estará em risco do mesmo jeito. Por isso, sempre pense nas atitudes que podem ter levado um motorista a cometer um erro e evite o conflito. O mesmo vale para o seu comportamento. Não aja pensando apenas no julgamento alheio, mas no que você gostaria que fosse feito com você. Eu posso correr aqui porque é uma área sem radar ou isso é errado porque é contra as regras? Devo estacionar aqui pois sei que o local não tem fiscalização ou vou prejudicar um comerciante ou impossibilitar a entrada em uma residência? Pense no coletivo e as respostas serão fáceis.
“Nessa Semana Nacional do Trânsito, fazemos um apelo a motoristas, ciclistas e pedestres para que mantenham sua atenção plena nas ruas e estradas, respeitando o próximo e sem distrações com smartphones e outros dispositivos. Muitas pessoas parecem não perceber a dimensão do risco que se submetem ao usar o celular no trânsito, seja motorista ou pedestre. Além disso, está data é ideal para lembrar que o respeito pelo outro é fundamental para um trânsito mais seguro”.
Os comentários estão desativados.
Os próximos dias marcam a “Semana Nacional do Trânsito” no Brasil, que ocorre anualmente entre 18 e 25 de setembro, sendo o Dia Nacional do Trânsito comemorado no dia 25 de setembro. O principal objetivo dessas datas é o desenvolvimento da conscientização sobre segurança no trânsito, tanto para motoristas quanto para pedestres.
O Dia Nacional do Trânsito foi instituído com a criação do Código de Trânsito Brasileiro, em setembro de 1997. Todos os anos o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) escolhe um tema específico para ser debatido ao longo da semana. Em 2016, o tema escolhido foi “Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito – 2011/2020: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro”.
Segundo o Denatran, o tema acompanha a evolução das ações de campanha de educação de trânsito do órgão. O Brasil é um dos países com mais acidentes de trânsito, nos quais morrem por ano aproximadamente 40 mil pessoas. Por isso, o trabalho de educação e conscientização é tão importante para que as estatísticas alarmantes de acidentes nas estradas possam mudar.
Tendo a segurança no trânsito como um de seus propósitos corporativos, o Grupo Dekra, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta, como parte de seu apoio à Semana Nacional de Trânsito, três dicas para criar uma cultura de prevenção de acidentes e uma vida mais segura no trânsito em todo o País.
1. Converse com seus filhos e amigos
A criação de uma cultura de prevenção e atenção no trânsito passa pela educação. E a educação para o trânsito já é pauta em muitas escolas, mas deve começar em casa. Converse com seus filhos sobre atitudes seguras nas ruas e estradas, tanto como pedestres quanto como motoristas. Ensine as regras básicas como as cores do sinal e a importância da faixa de pedestres. Ensine que respeitar a velocidade limite é fundamental e que um trânsito mais seguro é uma construção coletiva.
Mas não se atenha apenas às crianças. A educação passa também por amigos e familiares. Ao ver um amigo que está de carro beber, não hesite em pedir que ele vá embora de táxi ou uber. Faça o seu papel de cidadão e comece a influenciar positivamente as pessoas ao seu redor, com orientações, exemplos e boas práticas.
2. Dê o exemplo
De nada vai adiantar orientar se você não seguir o que fala. Não basta saber quais são as regras, é preciso segui-las. Dê sempre o exemplo. Uma pesquisa do Hospital Samaritano, realizada em janeiro desse ano, revelou que 80% dos motoristas paulistanos dirigem e usam o celular ao mesmo tempo.
Ao usar seu telefone enquanto dirige, pense que seu filho pode estar vendo isso e achando que é correto. Ou outros motoristas podem estar vendo e achar normal, replicando a mesma atitude.
“A uma velocidade de 50 km/h, motoristas que olham para o aparelho por cinco segundos percorrem uma distância de cerca de 70 metros sem saber do que se passa ao seu redor sendo incapaz de reagir a qualquer coisa que possa acontecer na estrada. Nessa velocidade, um segundo de desatenção é equivalente a 15 metros de direção às cegas”, explica Mário Maurício, CEO da DEKRA no Brasil.
O mesmo vale para quando você for o pedestre. Não atravesse o farol vermelho, procure sempre a faixa de pedestres, faça questão de adotar um comportamento seguro e replicar o exemplo para quem está ao seu redor.
3. Exerça a empatia
No trânsito, a empatia é fundamental. Não adianta adotar uma postura segura se os demais motoristas não adotarem, pois você estará em risco do mesmo jeito. Por isso, sempre pense nas atitudes que podem ter levado um motorista a cometer um erro e evite o conflito. O mesmo vale para o seu comportamento. Não aja pensando apenas no julgamento alheio, mas no que você gostaria que fosse feito com você. Eu posso correr aqui porque é uma área sem radar ou isso é errado porque é contra as regras? Devo estacionar aqui pois sei que o local não tem fiscalização ou vou prejudicar um comerciante ou impossibilitar a entrada em uma residência? Pense no coletivo e as respostas serão fáceis.
“Nessa Semana Nacional do Trânsito, fazemos um apelo a motoristas, ciclistas e pedestres para que mantenham sua atenção plena nas ruas e estradas, respeitando o próximo e sem distrações com smartphones e outros dispositivos. Muitas pessoas parecem não perceber a dimensão do risco que se submetem ao usar o celular no trânsito, seja motorista ou pedestre. Além disso, está data é ideal para lembrar que o respeito pelo outro é fundamental para um trânsito mais seguro”.


DEKRA dá cinco dicas para comprar um carro seguro para toda a família

As mulheres costumam ser um público mais atento na hora de pensar nos itens de segurança para o carro da família

 

São Paulo, abril de 2016 – Nada deixa uma mãe mais tranquila do que saber que sua família está em segurança em todos os momentos do dia. Por isso o carro da família deve ser escolhido focando nas necessidades de transporte, mas levando em consideração itens de segurança e desempenho adequados. Pensando nisso, o Grupo DEKRA, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta algumas orientações para ajudar as mulheres, sobretudo as mães, na escolha do próximo veículo para sua família.

 

  1. Foque nos itens importantes na hora de escolher o carro usado da família: Pesquise na internet os prós e contras do veículo que deseja comprar, pesquise em blogs e fóruns de usuários sobre o modelo, sobretudo quanto à qualidade, performance, chamados de recall, preço do seguro, revisões e etc. Verifique também se não estão lançando uma nova versão do modelo ou se o carro esta saindo de linha, pois isso costuma depreciar o valor do veiculo.

 

  1. Pense no usado como uma boa opção em tempos de crise: Com a atual crise econômica, a aquisição de um automóvel seminovo em bom estado de conservação, por um valor reduzido em relação a um zero, pode ser uma ótima opção. Após escolher o modelo do carro, inicie a busca dentro do orçamento disponível, mas lembre-se de verificar alguns itens que irão garantir segurança na compra. Dívidas anteriores à compra (multas, IPVA, Licenciamento), roubo ou furto em aberto, Sinistro de indenização integral, veículo proveniente de leilão que tenha sofrido dano, histórico de registro de km, são algumas das informações que podem influenciar o valor do veículo. A ferramenta Checkauto (checkauto.com.br), por exemplo, pode ser uma boa fonte de pesquisa, pois possibilita a consulta desses itens sem sair de casa, de forma que o usuário não perde tempo com veículos que não atendam sua necessidade ou que tenham problemas considerados graves.

 

  1. Não compre sem fazer uma análise profunda: Escolheu o modelo e selecionou o carro com melhor histórico? Agora não tem jeito, é preciso dar uma olhada no carro! Algumas dicas são fundamentais nessa hora: verifique se as condições das peças estão de acordo com a quilometragem do veículo, analise o desgaste das peças (como pneus, volante, freio, estofado e tapeçaria), certifique-se de que estepe, triangulo e o extintor estão em ordem, verifique se não há vazamento de óleo, dentre outros. Hoje em dia várias empresas prestam esses serviços, nos quais verificam se identificação, pintura e estrutura estão de acordo. A DEKRA, por exemplo, realiza uma vistoria completa do veículo, analisando mais de 105 itens. Se o veículo for aprovado a empresa emite uma garantia de procedência válida por 3 anos, além da garantia mecânica válida por 1 ano equivalente às de fábricas para veículos seminovos. Vale a pena contrata esse tipo de serviço, pois às vezes toda a economia feita comprando um usado pode ir por água abaixo se um motor fundir ou se houver um problema no câmbio, por exemplo.

 

  1. Não esqueça da parte burocrática: Após comprar um veículo, é necessário fazer a comunicação de venda ao Departamento Estadual de Trânsito do município e a transferência em um prazo de até 30 dias. Para evitar dores de cabeça, não esqueça de pedir para o antigo proprietário assinar o CRV e reconhecer firma em cartório. Além disso, tire duas cópias autenticadas do recibo de transferência e fique com uma delas para recorrer em caso de eventuais infrações cometidas pelo proprietário anterior antes da data da venda. Anote a documentação que deve ser exigida na hora da compra: comprovante atual do pagamento do IPVA, cópias dos comprovantes dos dois anos anteriores, comprovante atual de pagamento do Seguro Obrigatório, certificado de Registro e Licenciamento de Veículos e certificado de Transferência (recibo) datado, preenchido e com firma reconhecida.

 

  1. Agora é hora de usar: Agora que você já esta em posse do seu “novo” carro, é hora de pensar em medidas para minimizar seus riscos, com seguro e rastreadores. Além dos cuidados como: verificar o óleo do motor, a pressão dos pneus, alinhar e balancear periodicamente e etc.

 

“O usado em bom estado de conservação é uma ótima opção e o consumidor não deve ter medo de procurar todas as ferramentas para diminuir os riscos dessa compra. Trata-se de um bem muito importante, usado diariamente por muitas famílias e que deve prezar pela segurança sempre. Por isso as dicas são importantes para possibilitar uma compra mais consciente e sem riscos para o usuário”, explica José Felix Gerente da Checkauto.