Posts

Mario Cassio Mauricio diz quais cuidados tomar na hora de comprar um carro usado

Nosso CEO Mario Cassio Mauricio falou um pouco sobre os cuidados que devemos tomar na hora de comprar um carro usado. A entrevista foi feita pelo jornalista Heródoto Barbeiro, do Record News.

Confira a entrevista na íntegra:

18% dos carros usados apresentaram restrições para compra em agosto

A Checkauto, uma empresa do Grupo DEKRA, acaba de divulgar seu relatório mensal de restrições e riscos evitados ao cliente. Segundo dados do mês de agosto, 18% das consultas realizadas na plataforma on-line trouxeram algum tipo de informação que afetam o valor do veículo consultado.

 

De acordo com as informações, a Checkauto evitou um prejuízo de mais de R$ 399 milhões para os consumidores que contrataram seus serviços. Para se ter uma ideia, a cada R$1 real investido na consulta, o retorno é de R$ 63,09 em riscos evitados para o cliente.

 

Abaixo, José Félix, especialista em risco e responsável pela Checkauto, explica cada uma das restrições mais citadas como impeditivo de compra:

 

Chamado de Recall: essa foi a restrição mais recorrente ao longo do mês, com 25%. Trata-se de um risco comum e pode impactar na segurança do novo proprietário, caso não seja identificado. “Imagine que o carro sofreu um chamado de recall, mas o antigo proprietário não atendeu. Esse problema pode surgir na sua mão, implicando sérios riscos de segurança. Temos casos em que falhas em peças causaram grandes acidentes. Então esse é uma restrição bem séria”, explica Félix;
Bem penhorado: Imagine comprar um carro e depois descobrir que ele era um bem penhorado e não poderia ter sido vendido? Pois essa foi a descoberta em 9,8% das consultas realizadas somente no mês de julho. “O risco aqui é óbvio: o comprador paga e acaba ficando sem o carro já que não consegue nem fazer a transferência do bem para seu nome. É prejuízo na certa”;
Restrição de roubo e furto: 6% dos carros consultados constavam como roubados. Caso o novo proprietário desconheça a informação, além de ter seu nome envolvido em um processo criminal, tendo que vir a provar que não é responsável pelo roubo, ele não conseguirá transferir o bem para o seu nome. “Mais uma vez, o comprador paga e acaba ficando sem o bem, podendo até ter que gastar com um processo judicial”, explica o especialista;

 

Histórico de leilão: 13% dos carros haviam sido disponibilizados para leilão por algum motivo. Nesse caso, essa é uma informação que pode impactar a negociação do valor de venda do veículo. “Ao ter total transparência sobre o histórico do carro, o comprador tem mais clareza para dar uma oferta justa, e não se lesar posteriormente. No caso do carro que já foi a leilão, a informação é o poder de barganha do comprador”;
Carro baixado: 6% dos carros consultados aparecem com essa restrição. Na prática, isso significa que o carro sofreu uma séria batida, com danos irreparáveis ao chassi e por conta disso, o veículo sofre “baixa” no cadastro do DETRAN. Esse carro não poderia nem estar circulando muito menos estar sendo vendido. “Veículos como esse representam riscos enormes a segurança já que as partes estruturais do carro foram gravemente atingidas não podendo ser reparadas. Além disso, o comprador não consegue transferir o veículo para o seu nome sendo um prejuízo tanto para o bolso quanto para a vida.”;

 

“Ao divulgarmos estes dados queremos salientar a importância de uma compra segura e transparente para todas as partes. A Checkauto se orgulha de evitar uma série de riscos aos consumidores de todo o País e trabalha para reforçar a cultura da compra segura entre consumidores e revendedores”, afirma José Félix, responsável pela área de serviços de varejo do Grupo DEKRA e pela Checkauto.

 

 

DEKRA apresenta 5 bons motivos para comprar um carro usado

A crise econômica acabou por evidenciar as vantagens na escolha de um bom seminovo com total segurança  

 

São Paulo, agosto de 2016 – Com a atual crise econômica, trocar de carro virou um luxo e optar por um zero está cada vez mais raro, basta ver a queda de 21,5% nas vendas de zeros no primeiro semestre de 2016 em comparação com o mesmo período de 2015. Já as vendas de seminovos (veículos de 0 a 3 anos) subiram na mesma proporção, 21%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Isso ocorre porque o zero se desvaloriza assim que sai da concessionária, e as entradas estão cada vez mais altas para o bolso do brasileiro.

 

Pensando nisso, o Grupo DEKRA, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta cinco bons motivos para optar por veículo usado, de preferência um seminovo (até três anos de uso), na sua próxima compra de automóvel.

 

“Com a atual crise econômica, veículos zero quilômetro, por custarem mais caro, ficam fora de cogitação para maior parte da população brasileira. Além disso, nos primeiros anos de uso, os carros zero sofrem a maior desvalorização de sua vida útil. Neste cenário, optar por um modelo seminovo pode ser a escolha mais inteligente”, explica José Félix, responsável pela área de varejo da DEKRA no Brasil.

 

Veja abaixo cinco razões listadas pelo especialista para optar por um carro usado:

 

  1. Possibilita mais itens por um preço menor: o valor dos carros zero de entrada estão altos, girando em torno dos R$ 40 mil sem opcionais. Com esse mesmo valor, é possível adquirir um seminovo (com até três anos de uso) mais completo, sofisticado e com motor mais potente. E para os consumidores que não abrem mão do “cheirinho de novo”, já existem produtos no mercado que imitam o aroma;
  2. Economia para quem troca sempre de carro: o carro zero é indicado para quem pretende ficar com ele pelo menos três anos, pois sofre maior desvalorização nesses primeiros anos de uso. Se o comprador tem o hábito de trocar o veículo com certa frequência, o carro seminovo é ideal, pois evita perda desnecessária de dinheiro;
  3. Perfeitos para motoristas iniciantes: os motoristas que acabaram de tirar a carteira de habilitação tendem a desgastar mais o carro por conta de sua pouca experiência na direção. Por isso o carro usado é uma escolha acertada, evitando preocupação excessiva com cuidados que podem frear o aprendizado do novo motorista;
  4. Cautela: Apesar de ser economicamente mais atrativo do que um zero, é preciso estar atento. Alguns golpes podem ser aplicados como adulteração de chassi, duplicidade de motor, documentos roubados, entre outros. Por isso, antes de finalizar a compra, é muito importante verificar o histórico do veículo. Hoje já existem serviços do tipo disponíveis online e com preços acessíveis. A Checkauto, da DEKRA, por exemplo, permite a verificação apenas com o número da placa do veículo.
  5. Veículo na garantia: Está preocupado com a garantia de fabrica? Hoje é possível ter garantia semelhante à de fábrica para veículos seminovos. A DEKRA, por exemplo, oferece uma vistoria completa, com análise de mais de 105 itens do veículo, e posteriormente uma Garantia mecânica equivalente à de fábrica para veículos seminovos.

 

“Tomando alguns cuidados, como a checagem de procedência e a vistoria do veículo, é possível comprar um seminovo em boas condições, com segurança e comodidade. A vantagem é que as margens de negociação permitem adquirir um carro até mais equipado e potente do que um zero quilômetro, o que pode ser uma grande vantagem para os consumidores com o orçamento mais apertado”, finaliza o executivo.

 

DEKRA dá cinco dicas para comprar um carro seguro para toda a família

As mulheres costumam ser um público mais atento na hora de pensar nos itens de segurança para o carro da família

 

São Paulo, abril de 2016 – Nada deixa uma mãe mais tranquila do que saber que sua família está em segurança em todos os momentos do dia. Por isso o carro da família deve ser escolhido focando nas necessidades de transporte, mas levando em consideração itens de segurança e desempenho adequados. Pensando nisso, o Grupo DEKRA, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta algumas orientações para ajudar as mulheres, sobretudo as mães, na escolha do próximo veículo para sua família.

 

  1. Foque nos itens importantes na hora de escolher o carro usado da família: Pesquise na internet os prós e contras do veículo que deseja comprar, pesquise em blogs e fóruns de usuários sobre o modelo, sobretudo quanto à qualidade, performance, chamados de recall, preço do seguro, revisões e etc. Verifique também se não estão lançando uma nova versão do modelo ou se o carro esta saindo de linha, pois isso costuma depreciar o valor do veiculo.

 

  1. Pense no usado como uma boa opção em tempos de crise: Com a atual crise econômica, a aquisição de um automóvel seminovo em bom estado de conservação, por um valor reduzido em relação a um zero, pode ser uma ótima opção. Após escolher o modelo do carro, inicie a busca dentro do orçamento disponível, mas lembre-se de verificar alguns itens que irão garantir segurança na compra. Dívidas anteriores à compra (multas, IPVA, Licenciamento), roubo ou furto em aberto, Sinistro de indenização integral, veículo proveniente de leilão que tenha sofrido dano, histórico de registro de km, são algumas das informações que podem influenciar o valor do veículo. A ferramenta Checkauto (checkauto.com.br), por exemplo, pode ser uma boa fonte de pesquisa, pois possibilita a consulta desses itens sem sair de casa, de forma que o usuário não perde tempo com veículos que não atendam sua necessidade ou que tenham problemas considerados graves.

 

  1. Não compre sem fazer uma análise profunda: Escolheu o modelo e selecionou o carro com melhor histórico? Agora não tem jeito, é preciso dar uma olhada no carro! Algumas dicas são fundamentais nessa hora: verifique se as condições das peças estão de acordo com a quilometragem do veículo, analise o desgaste das peças (como pneus, volante, freio, estofado e tapeçaria), certifique-se de que estepe, triangulo e o extintor estão em ordem, verifique se não há vazamento de óleo, dentre outros. Hoje em dia várias empresas prestam esses serviços, nos quais verificam se identificação, pintura e estrutura estão de acordo. A DEKRA, por exemplo, realiza uma vistoria completa do veículo, analisando mais de 105 itens. Se o veículo for aprovado a empresa emite uma garantia de procedência válida por 3 anos, além da garantia mecânica válida por 1 ano equivalente às de fábricas para veículos seminovos. Vale a pena contrata esse tipo de serviço, pois às vezes toda a economia feita comprando um usado pode ir por água abaixo se um motor fundir ou se houver um problema no câmbio, por exemplo.

 

  1. Não esqueça da parte burocrática: Após comprar um veículo, é necessário fazer a comunicação de venda ao Departamento Estadual de Trânsito do município e a transferência em um prazo de até 30 dias. Para evitar dores de cabeça, não esqueça de pedir para o antigo proprietário assinar o CRV e reconhecer firma em cartório. Além disso, tire duas cópias autenticadas do recibo de transferência e fique com uma delas para recorrer em caso de eventuais infrações cometidas pelo proprietário anterior antes da data da venda. Anote a documentação que deve ser exigida na hora da compra: comprovante atual do pagamento do IPVA, cópias dos comprovantes dos dois anos anteriores, comprovante atual de pagamento do Seguro Obrigatório, certificado de Registro e Licenciamento de Veículos e certificado de Transferência (recibo) datado, preenchido e com firma reconhecida.

 

  1. Agora é hora de usar: Agora que você já esta em posse do seu “novo” carro, é hora de pensar em medidas para minimizar seus riscos, com seguro e rastreadores. Além dos cuidados como: verificar o óleo do motor, a pressão dos pneus, alinhar e balancear periodicamente e etc.

 

“O usado em bom estado de conservação é uma ótima opção e o consumidor não deve ter medo de procurar todas as ferramentas para diminuir os riscos dessa compra. Trata-se de um bem muito importante, usado diariamente por muitas famílias e que deve prezar pela segurança sempre. Por isso as dicas são importantes para possibilitar uma compra mais consciente e sem riscos para o usuário”, explica José Felix Gerente da Checkauto.