dekra-apresenta-dicas-para-transito-seguro

Na Semana Nacional do Trânsito, DEKRA apresenta dicas para um trânsito mais seguro

Os próximos dias marcam a “Semana Nacional do Trânsito” no Brasil, que ocorre anualmente entre 18 e 25 de setembro, sendo o Dia Nacional do Trânsito comemorado no dia 25 de setembro. O principal objetivo dessas datas é o desenvolvimento da conscientização sobre segurança no trânsito, tanto para motoristas quanto para pedestres.
O Dia Nacional do Trânsito foi instituído com a criação do Código de Trânsito Brasileiro, em setembro de 1997. Todos os anos o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) escolhe um tema específico para ser debatido ao longo da semana. Em 2016, o tema escolhido foi “Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito – 2011/2020: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro”.
Segundo o Denatran, o tema acompanha a evolução das ações de campanha de educação de trânsito do órgão. O Brasil é um dos países com mais acidentes de trânsito, nos quais morrem por ano aproximadamente 40 mil pessoas. Por isso, o trabalho de educação e conscientização é tão importante para que as estatísticas alarmantes de acidentes nas estradas possam mudar.
Tendo a segurança no trânsito como um de seus propósitos corporativos, o Grupo Dekra, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta, como parte de seu apoio à Semana Nacional de Trânsito, três dicas para criar uma cultura de prevenção de acidentes e uma vida mais segura no trânsito em todo o País.
1. Converse com seus filhos e amigos
A criação de uma cultura de prevenção e atenção no trânsito passa pela educação. E a educação para o trânsito já é pauta em muitas escolas, mas deve começar em casa. Converse com seus filhos sobre atitudes seguras nas ruas e estradas, tanto como pedestres quanto como motoristas. Ensine as regras básicas como as cores do sinal e a importância da faixa de pedestres. Ensine que respeitar a velocidade limite é fundamental e que um trânsito mais seguro é uma construção coletiva.
Mas não se atenha apenas às crianças. A educação passa também por amigos e familiares. Ao ver um amigo que está de carro beber, não hesite em pedir que ele vá embora de táxi ou uber. Faça o seu papel de cidadão e comece a influenciar positivamente as pessoas ao seu redor, com orientações, exemplos e boas práticas.
2. Dê o exemplo
De nada vai adiantar orientar se você não seguir o que fala. Não basta saber quais são as regras, é preciso segui-las. Dê sempre o exemplo. Uma pesquisa do Hospital Samaritano, realizada em janeiro desse ano, revelou que 80% dos motoristas paulistanos dirigem e usam o celular ao mesmo tempo.
Ao usar seu telefone enquanto dirige, pense que seu filho pode estar vendo isso e achando que é correto. Ou outros motoristas podem estar vendo e achar normal, replicando a mesma atitude.
“A uma velocidade de 50 km/h, motoristas que olham para o aparelho por cinco segundos percorrem uma distância de cerca de 70 metros sem saber do que se passa ao seu redor sendo incapaz de reagir a qualquer coisa que possa acontecer na estrada. Nessa velocidade, um segundo de desatenção é equivalente a 15 metros de direção às cegas”, explica Mário Maurício, CEO da DEKRA no Brasil.
O mesmo vale para quando você for o pedestre. Não atravesse o farol vermelho, procure sempre a faixa de pedestres, faça questão de adotar um comportamento seguro e replicar o exemplo para quem está ao seu redor.
3. Exerça a empatia
No trânsito, a empatia é fundamental. Não adianta adotar uma postura segura se os demais motoristas não adotarem, pois você estará em risco do mesmo jeito. Por isso, sempre pense nas atitudes que podem ter levado um motorista a cometer um erro e evite o conflito. O mesmo vale para o seu comportamento. Não aja pensando apenas no julgamento alheio, mas no que você gostaria que fosse feito com você. Eu posso correr aqui porque é uma área sem radar ou isso é errado porque é contra as regras? Devo estacionar aqui pois sei que o local não tem fiscalização ou vou prejudicar um comerciante ou impossibilitar a entrada em uma residência? Pense no coletivo e as respostas serão fáceis.
“Nessa Semana Nacional do Trânsito, fazemos um apelo a motoristas, ciclistas e pedestres para que mantenham sua atenção plena nas ruas e estradas, respeitando o próximo e sem distrações com smartphones e outros dispositivos. Muitas pessoas parecem não perceber a dimensão do risco que se submetem ao usar o celular no trânsito, seja motorista ou pedestre. Além disso, está data é ideal para lembrar que o respeito pelo outro é fundamental para um trânsito mais seguro”.
Os comentários estão desativados.
Os próximos dias marcam a “Semana Nacional do Trânsito” no Brasil, que ocorre anualmente entre 18 e 25 de setembro, sendo o Dia Nacional do Trânsito comemorado no dia 25 de setembro. O principal objetivo dessas datas é o desenvolvimento da conscientização sobre segurança no trânsito, tanto para motoristas quanto para pedestres.
O Dia Nacional do Trânsito foi instituído com a criação do Código de Trânsito Brasileiro, em setembro de 1997. Todos os anos o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) escolhe um tema específico para ser debatido ao longo da semana. Em 2016, o tema escolhido foi “Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito – 2011/2020: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro”.
Segundo o Denatran, o tema acompanha a evolução das ações de campanha de educação de trânsito do órgão. O Brasil é um dos países com mais acidentes de trânsito, nos quais morrem por ano aproximadamente 40 mil pessoas. Por isso, o trabalho de educação e conscientização é tão importante para que as estatísticas alarmantes de acidentes nas estradas possam mudar.
Tendo a segurança no trânsito como um de seus propósitos corporativos, o Grupo Dekra, líder global em inspeção veicular e líder em serviços de vistoria automotiva no Brasil, apresenta, como parte de seu apoio à Semana Nacional de Trânsito, três dicas para criar uma cultura de prevenção de acidentes e uma vida mais segura no trânsito em todo o País.
1. Converse com seus filhos e amigos
A criação de uma cultura de prevenção e atenção no trânsito passa pela educação. E a educação para o trânsito já é pauta em muitas escolas, mas deve começar em casa. Converse com seus filhos sobre atitudes seguras nas ruas e estradas, tanto como pedestres quanto como motoristas. Ensine as regras básicas como as cores do sinal e a importância da faixa de pedestres. Ensine que respeitar a velocidade limite é fundamental e que um trânsito mais seguro é uma construção coletiva.
Mas não se atenha apenas às crianças. A educação passa também por amigos e familiares. Ao ver um amigo que está de carro beber, não hesite em pedir que ele vá embora de táxi ou uber. Faça o seu papel de cidadão e comece a influenciar positivamente as pessoas ao seu redor, com orientações, exemplos e boas práticas.
2. Dê o exemplo
De nada vai adiantar orientar se você não seguir o que fala. Não basta saber quais são as regras, é preciso segui-las. Dê sempre o exemplo. Uma pesquisa do Hospital Samaritano, realizada em janeiro desse ano, revelou que 80% dos motoristas paulistanos dirigem e usam o celular ao mesmo tempo.
Ao usar seu telefone enquanto dirige, pense que seu filho pode estar vendo isso e achando que é correto. Ou outros motoristas podem estar vendo e achar normal, replicando a mesma atitude.
“A uma velocidade de 50 km/h, motoristas que olham para o aparelho por cinco segundos percorrem uma distância de cerca de 70 metros sem saber do que se passa ao seu redor sendo incapaz de reagir a qualquer coisa que possa acontecer na estrada. Nessa velocidade, um segundo de desatenção é equivalente a 15 metros de direção às cegas”, explica Mário Maurício, CEO da DEKRA no Brasil.
O mesmo vale para quando você for o pedestre. Não atravesse o farol vermelho, procure sempre a faixa de pedestres, faça questão de adotar um comportamento seguro e replicar o exemplo para quem está ao seu redor.
3. Exerça a empatia
No trânsito, a empatia é fundamental. Não adianta adotar uma postura segura se os demais motoristas não adotarem, pois você estará em risco do mesmo jeito. Por isso, sempre pense nas atitudes que podem ter levado um motorista a cometer um erro e evite o conflito. O mesmo vale para o seu comportamento. Não aja pensando apenas no julgamento alheio, mas no que você gostaria que fosse feito com você. Eu posso correr aqui porque é uma área sem radar ou isso é errado porque é contra as regras? Devo estacionar aqui pois sei que o local não tem fiscalização ou vou prejudicar um comerciante ou impossibilitar a entrada em uma residência? Pense no coletivo e as respostas serão fáceis.
“Nessa Semana Nacional do Trânsito, fazemos um apelo a motoristas, ciclistas e pedestres para que mantenham sua atenção plena nas ruas e estradas, respeitando o próximo e sem distrações com smartphones e outros dispositivos. Muitas pessoas parecem não perceber a dimensão do risco que se submetem ao usar o celular no trânsito, seja motorista ou pedestre. Além disso, está data é ideal para lembrar que o respeito pelo outro é fundamental para um trânsito mais seguro”.